Queimadura

Queimaduras: o que fazer e o que não fazer


Quando alguém se queima, nem sempre os primeiros socorros são feitos com os cuidados adequados, de forma a evitar que o machucado fique pior. Aliás, na tentativa de aliviar a dor, é comum o uso de óleo de cozinha, creme dental e gelo no local da queimadura, o que acaba agravando a lesão. A médica pediatra Talita Rizzini, do Hospital Leforte, diz que chegam no pronto-socorro do hospital crianças nessa situação.

“As famílias tentam amenizar a dor da criança, sem imaginar que podem causar um trauma ainda maior, porque é necessário aplicar outro material na queimadura para retirar toda a substância. Em casa, o correto é água corrente apenas.”

Caso a criança se envolva em algum acidente com líquido quente/fervendo ou fogo, leve imediatamente a criança ao pronto-socorro. Até mesmo produtos de limpeza mais abrasivos podem “queimar” a pele da criança, que é mais fina e sensível – sem falar no risco de intoxicação.

 

Tipos de Queimaduras

As queimaduras podem ser de 1º, 2º e 3º graus.

1º grau – envolve apenas a epiderme, por isso, é superficial. Costuma deixar a pele avermelhada e não provoca a formação de bolhas. Geralmente, a pele se recupera em menos de uma semana.

2º grau – pode ser mais superficial, quando envolve epiderme e pequena parte da derme, ou mais profunda, quando atinge a derme por completo. No caso da mais leve, os sintomas costumam ser semelhantes à queimadura de 1º grau, porém, pode ocorrer a formação de bolhas. A pele demora mais para se recuperar – pelo menos, dez dias. Já as mais graves acometem terminações nervosas, podem deixar cicatrizes e destruir os folículos capilares. A pele demora a se recuperar.

3º grau – queimadura grave, que atinge tecidos subcutâneos e pode trazer algum comprometimento, como perda muscular ou infecções. Em algumas situações, necessita de cirurgia reparadora e enxerto. Em muitos casos, é necessário hospitalizar a criança.

 

Classificação das Queimaduras por profundidade

 

Dicas e cuidados em casa para evitar Queimduras

Em casa, o lugar que, mais frequentemente oferecer perigo às crianças, é a cozinha. Por isso, se tiver filhos pequenos em casa durante as férias ou está recebendo primos, sobrinhos ou netos, a mínima atenção é fundamental.

– criança pequena não combina com cozinha
– deixe sempre o cabo da panela virado para a tampa do fogão, nunca ao alcance da criança
– prefira cozinhar nas bocas de traz do fogão
– não descuide um só minuto se o forno estiver ligado
– muito cuidado ao ligar torradeiras e sanduicheiras, pois crianças podem colocar a mão
– nunca deixe água quente sobre o fogão nem em bordas de pia, mesa ou balcão
– se utilizar fósforo, deixe em um armário alto – o fogo desperta curiosidade na criança
– na área externa, em dia de churrasco, criança deve ficar longe da grelha ou churrasqueira
– se tiver lareira, pense duas vezes antes de acendê-la se tiver criança pequenas brincando próximo. Tenha em casa uma tela de proteção

E mais:
– não coma nem beba nada quente com uma criança no colo
– ferro de passar roupa precisa estar em local alto
– nada de fios soltos e tomadas descobertas

Na semana que vem, vamos falar sobre traumas e cortes. Acompanhe!

 

Leia mais:

O que colocar na lancheira das crianças

Primeiros-socorros em crianças: saiba como agir

Encontro de Pediatria com Influnciadoras

Search

+