Primeiros Socorros

   

Primeiros Socorros

Por mais que os adultos estejam atentos às ações das crianças é muito difícil evitar que, durante brincadeiras e atividades cotidianas, elas se machuquem e corram riscos. Conhecer e saber prestar os primeiros socorros é essencial e pode salvar a vida dos pequenos. Acompanhe algumas orientações de procedimentos adequados em situações de emergência com crianças e bebês.

Queimaduras

O grande problema das queimaduras são as receitas caseiras de tratamento. Produtos como pasta de dente e margarina podem até piorar o tratamento. Em caso de queimadura leve, é indicado que seja aplicada água corrente de 5 a 15 minutos sobre o local. Este processo, além de aliviar a dor, limpará a lesão e impedirá que a queimadura se aprofunde.

Caso a queimadura esteja em contato com o tecido da roupa, não é recomendável retirá-lo. Isso fará com que a camada de pele atingida seja arrancada, aumentando a gravidade da lesão. Também não é indicado colocar gelo no local. Caso a queimadura seja muito grave é indicado dar um analgésico para aliviar a dor e encaminhar a criança ao hospital.

As mães também podem tomar o cuidado de, no fogão, sempre deixar o cabo das panelas virado para dentro, evitando que a criança esbarre no objeto ou o puxe para baixo.

 

 

Engasgo

Pequenos grãos, brinquedos, moedas… milhares de objetos podem levar as crianças ao engasgo. Crianças com mais de um ano de idade devem receber um socorro diferente das menores. Neste caso, é indicada a Manobra de Heimlich, que consiste em fazer compressões abaixo das costelas, abraçando a criança por trás e empurrando para cima, até que o objeto seja expelido.

No caso dos bebês, a situação mais comum de engasgo se dá durante ou após a amamentação. Aqui, o procedimento indicado é deitar a criança de lado e permitir as tosses. Caso o adulto note que a criança está com a respiração obstruída ou apresente uma cor arroxeada na pele do rosto, deve entrar imediatamente em contato com o serviço de emergência, evitando colocar os dedos na garganta da criança. Em casos extremos, deve-se apoiar o bebê em um dos braços, de barriga para baixo e aplicar palmadas nas costas, seguidas de compressões no peito.

Os pais também podem adotar o cuidado de nunca oferecer brinquedos com partes pequenas de encaixe para crianças menores de três anos.