Acompanhando o crescimento da criança

   

Acompanhando o crescimento da criança

É muito comum ver os pais comparando o tamanho de seus filhos ao dos coleguinhas, primos etc. É ainda mais comum notar a preocupação das mães quando o filho é o menor da turma. Porém, essas comparações devem ser evitadas.

Cada criança desenvolve seu crescimento a seu tempo. O crescimento também segue um padrão genético familiar, que é acompanhado pelo pediatra durante as consultas nas chamadas “curvas de crescimento”.

 

Curvas de crescimento

As curvas de crescimento são gráficos que mostram padrões de crescimento infantil, estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Eles são classificados e separados de acordo com o sexo e a faixa etária das crianças.

Geralmente, as crianças tendem a seguir as linhas já traçadas no gráfico. Quando a curva se afasta muito dos traços é um sinal de alerta aos pais e, principalmente, ao pediatra.

 

Quando ficar atento

Sempre que for notada uma redução significativa na velocidade do crescimento da criança ou se essa velocidade for muito rápida, os pais devem ficar atentos. Tanto o crescimento baixo quanto o crescimento acima do esperado devem ser avaliados.

 

O crescimento dos pés

Poucas pessoas sabem, mas por meio dos pés pode-se saber muito sobre o crescimento da criança. Como qualquer parte do corpo, os pés devem ser examinados em todas as consultas pediátricas, pois podem alterar a pisada da criança e influenciar futuramente seu andar.

A cada ano, os pés das crianças tendem a crescer de dois a três números e esse crescimento deve seguir o desenvolvimento geral do corpo.

 

Estimule o movimento

Durante o verão, as crianças devem caminhar descalças o máximo possível, principalmente em locais gramados e de solo arenoso, como no caso das praias. Assim, a musculatura do pé se fortalece, aumentando a flexibilidade das articulações.

É importante também, até o primeiro ano da criança, evitar o uso de sapatos. Dê preferência às meias e aos sapatinhos de pano. Após os três anos, faça uma consulta ortopédica e dê continuidade ao acompanhamento do crescimento dos pés. Evite o uso contínuo de tênis e outros sapatos fechados.