Sedentarismo

Sedentarismo: Porque é tão importante se movimentar


Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), pelo menos a metade dos brasileiros não pratica atividade física com frequência. Muitos sequer caminham nos deslocamentos para o trabalho ou para o lazer.

O sedentarismo está associado a uma série de doenças. Por isso, médicos e especialistas alertam para a necessidade da prática de, no mínimo, 150 minutos semanais de atividade física.

A prática regular de exercícios reduz a mortalidade decorrente de doenças cardiovasculares, além de regular o nível da pressão arterial, a taxa de colesterol e o metabolismo de açúcares no organismo. E ainda existe um ganho importante de disposição e qualidade de vida.

 

Por que a preocupação com o sedentarismo?

Pessoas mais sujeitas ao sedentarismo são mulheres, idosos, pessoas de nível sócio-econômico mais baixo e indivíduos com limitações físicas. Observou-se que as pessoas reduzem, gradativamente, o nível de atividade física a partir da adolescência.

Em todo o mundo, cresce a incidência de obesidade, e há relação, em parte, com a falta do hábito de exercitar-se. O estilo de vida moderno implica muito mais em gastar o tempo livre com TV, computador, jogos on-line etc., do que com prática de esporte, por exemplo.

 

Diferenças entre esporte, atividade física e exercício

Atividade física é qualquer movimento corporal que conseguimos realizar, em função de contração muscular e com gasto energético acima do basal (energia que nosso corpo gasta mesmo em descanso). Assim, quando a mulher estiver caminhando em direção ao mercado ou dançando com as amigas, ela está fazendo atividade física.

Exercício é uma atividade mais estruturada, que envolve intensidade, frequência e duração, tendo como objetivo melhora da aptidão física e, dessa forma, da saúde. Quando a mulher caminha com um determinado número de passadas por minuto, para percorrer certa distância em determinado intervalo de tempo, estará fazendo um exercício. Trinta minutos diários de caminhada mais intensa é considerado um excelente exercício para a saúde.

Esporte é um tipo de atividade física que envolve conceitos de desempenho e competição. Aqui entram dezenas de possibilidades e, geralmente, um acompanhamento especializado.

 

Por onde começar?

O início de qualquer prática esportiva exige avaliação médica prévia. Antes de escolher uma modalidade, observe:

  • Se possui aptidão física e cardiovascular para a modalidade escolhida
  • Se o ambiente onde o esporte será praticado condiz com suas expectativas
  • Riscos de lesão específicos decorrentes da modalidade esportiva que você quer praticar

 

Como é feita a escolha da atividade física adequada?

Considere os seguintes fatores:

  • Preferência pessoal: o benefício da atividade só é conseguido com a prática regular e a continuidade, por isso é importante que a pessoa tenha prazer em realizá-la. Do contrário, tudo servirá de desculpa para não levar a prática da atividade adiante.
  • Aptidão necessária: algumas modalidades dependem de habilidades específicas. Nesses casos, a pessoa deve seguir um programa de condicionamento gradual, começando a partir de atividades mais leves.

 

Como evitar as lesões?

Antes de iniciar a prática de atividades de impacto, verifique se os equipamentos necessários estão devidamente ajustados e se não existem riscos. Alongue-se e faça uma sessão de aquecimento completa. O aquecimento correto eleva a temperatura do corpo, aumentando a força da contração muscular e ajuda a prevenir lesão, distensão ou torção. O alongamento permite desenvolver ainda a flexibilidade do corpo, amenizando dores musculares que podem aparecer após a atividade.

 

Escolhida a atividade física, lembre-se:

  • Hidrate-se regularmente
  • Cuide de sua alimentação

 

 

Leia mais:

O que colocar na lancheira das crianças?

Saúde do coração da mulher

Hipertensão arterial

Search

+