Obesidade Infantil quando procurar ajuda?

Por Marisa Diniz, nutricionista do Hospital Leforte


É muito comum observar na prática clínica a dificuldade de pais identificarem uma situação de ganho de peso excessivo nos filhos. Com isso, deixam de prevenir a evolução de problemas ocasionados pela obesidade infantil, que vem crescendo em muitos países e preocupado médicos. Se providências são tomadas ainda inicio, é possível barrar o ganho de peso e, com orientação especializada, a redução.

Na infância nosso corpo produz células adiposas que serão responsáveis pelo armazenamento de gordura no corpo, para manter o metabolismo ativo. Porém, se a ingestão calórica for elevada enquanto criança, estas células serão estimuladas a armazenarem muito mais gordura, podendo adquirir em até dez vezes o seu tamanho normal. Se chegarem a esse limite, dividem-se ao meio dando origem a uma nova célula, também capaz de armazenar mais reservas adiposas. Assim, sucessivamente, as crianças vão engordando.

Se chegarem na fase da adolescência na condição de obesos, estarão sujeitos às complicações neurometabólicas e endócrinas que podem levar ao desenvolvimento de doença cardiovascular na idade adulta.

 

Obesidade infantil

A obesidade infantil é multifatorial, razão pela qual exige acompanhamento de uma equipe multidisciplinar formada por pediatra, nutricionista, psicólogo e educador físico. O tratamento deve ser precoce, pois quanto mais idade tiver a criança e maior for o excesso de peso, mais difícil será a reversão do quadro, porque os hábitos alimentares já estarão incorporados e haverá as alterações metabólicas.

Importante reforçar que as dietas restritivas são totalmente contra indicadas, já que interferem no crescimento e nos desenvolvimento da criança.

Sinais que indicam o excesso de peso nas crianças:

 

Peso e altura

O primeiro passo para identificar sinais de alerta para o risco de obesidade é acompanhar o desenvolvimento da criança comparando seu peso e altura às curvas de crescimento, o que ocorre geralmente nas visitas regulares ao pediatra.  Ganhar peso de forma excessiva em um curto espaço de tempo pode significar indícios de desenvolvimento de obesidade.

 

Acúmulo de gordura localizada

Dependendo da fase de crescimento, é normal a criança ter um acumulo na região abdominal, que será perdido durante o estirão. Porém, gordura localizada nas regiões do abdômen, do queixo e de outras partes do corpo pode ser um alerta para os pais.

 

Se a criança é bem maior que as outras da mesma idade

Por mais que cada criança seja diferente da outra, elas crescem e ganham peso em um padrão bastante semelhante. Atenção se o número de roupas é muito maior do que o indicado para a idade.

 

Menor condicionamento físico

Crianças que se cansam muito rápido ao brincar e correr merecem um olhar mais atencioso por parte de pais e pediatra.

 

Isolamento social:

Muitas vezes, a criança com obesidade pode desenvolver este tipo de comportamento. Geralmente, ela não é chamada para brincadeiras e jogos nas aulas de educação física.

 

 

 


 

Leia mais:

O que colocar na lancheira das crianças?

Saúde do coração da mulher

Hipertensão arterial

Search

+