endometriose

Endometriose

Dr. Raphael Garcia Moreno Leão é coordenador da Ginecologia e Obstetrícia do Hospital e Maternidade Dr. Christóvão da Gama – Grupo Leforte. Possui título de especialista em Ginecologia e Obstetrícia (TEGO) pela FEBRASGO.


Presença de tecido endometrial (parte interna do útero) fora do útero, a endometriose pode ser diagnosticada por meio de anamnese detalhada, exame físico e exames subsidiários. Na anamnese é importante detalhar os sintomas atuais e como estes evoluíram.

Os sinais mais comuns encontrados são:

  • Dismenorréia (dor para menstruar)
  • Dispareunia (dor durante a relação sexual)
  • Dor pélvica crônica e infertilidade

O exame físico completo é fundamental e os exames de imagem mais importantes para conclusão do diagnóstico de endometriose e também para determinar a exata localização são a ressonância magnética e o ultrassom transvaginal com preparo intestinal. O único exame laboratorial utilizado neste caso para auxiliar é o CA-125, apesar de sua baixa sensibilidade e especificidade.

Existem tratamentos muito eficazes para esta doença, feitos com uso de medicamentos e cirurgias. Nos tratamentos medicamentosos, podemos usar:

  • Análogos de GnRh: este medicamento provoca uma queda acentuada na produção de estrógenos ovarianos, chegando a níveis semelhantes aos da menopausa.
  • Pílula anticoncepcional: as pílulas combinadas possuem estrógeno e progesterona. Há também as pílulas compostas apenas por progesterona. Os dois tipos têm efeito semelhante sobre a endometriose, e a escolha pelo melhor depende das características individuais de cada paciente.
  • DIU com progesterona: este dispositivo libera progesterona diretamente no útero, agindo bem em alguns tipos de endometriose.

Já o tratamento cirúrgico é indicado para alguns tipos de endometriose, e a via de escolha para tal tratamento é a videolaparoscopia.

As cirurgias podem ser mais simples, como no caso de endometrioses superficiais ou endometriomas de ovário não complicados, ou mais complexas, como nas endometrioses profundas com acometimento intestinal, quando é necessária a retirada de parte do intestino.

Na maioria dos casos, o tratamento cirúrgico exige complementação com medicamentos.
 

 

Search

+