Coral do Leforte faz sua estreia para colaboradores e pacientes


Composto por cerca de 60 colaboradores de diferentes áreas, divididos em dois grupos, o Coral do Hospital Leforte fez sua estreia na unidade Liberdade na última sexta-feira, 14 de setembro, nos dois períodos do dia: pela manhã se apresentou no 2º e 3º andares (Oncologia), no Mezzanino e na recepção; à tarde, a apresentação foi Unidade de Internação da Pediatria, no hall das UTIs (7º andar), no pronto-socorro adulto e novamente na recepção central. Iniciativa do Leforte Ensino e Cultura, o coral vai ao encontro dos projetos do Grupo Leforte que reforçam as ações de humanização nas unidades.

“A sugestão do coral surgiu durante a primeira reunião do Grupo de Humanização, no início deste ano. Acredito muito no poder da música, nos benefícios que ela pode trazer para nossos colaboradores e pacientes, então abracei esse projeto. Com o apoio da Diretoria de RH, conseguimos transformá-lo em realidade”, explica Ana Paula L. de Melo Pimenta, coordenadora do Leforte Ensino e Cultura.

Os ensaios com os colaboradores começaram há pouco mais de dois meses, uma vez na semana, com o maestro Rubens Spada, que há 16 anos rege corais. Bastante entusiasmado com o projeto, ele destaca a diversidade de perfis. “Temos aqui médicos, enfermeiros, pessoal do Administrativo, da recepção, manutenção, enfim, é muito diversificado. E quando estão reunidos, todos viram coralista. É muito gratificante, ainda mais ao ver a sintonia do grupo”.

“Desde o primeiro ensaio já sentimos a dedicação e integração dos colaboradores, que somadas à animação e ao profissionalismo do maestro, fizeram da estreia um momento mágico e inesquecível”, complementa Ana Paula Pimenta.

Entre os integrantes está Sergio Ricardo Dezotti Junior, do Call Center. Embora já experiente em apresentações musicais, geralmente em bandas de rock, o colaborador resolveu encarar o desafio de cantar. “Sempre toquei em bandas, mas sempre tocando algum instrumento. Dessa vez criei coragem para cantar, e foi muito bacana. Durante os ensaios fiquei emocionado, mas agora, depois de cantar para tanta gente… é uma experiência marcante.”

 

A música emociona

 

Regiane Amaro já estava sendo preparada para receber a medicação da manhã quando ouviu a música. “Na hora pensei: ‘que lindo isso! o que será?’ Então, eu e a enfermeira percebemos que era no corredor e fomos até lá para assistir. Olha, que surpresa mais bonita para nós, pacientes, e para o pessoal do hospital, que também não sabia da apresentação”, disse. Regiane reforçou que para pacientes como ela, que têm o Leforte como segunda casa, os minutos de música representam um “respiro” na rotina de tratamento. “Retirei um carcinoma e agora passo por tratamento. Entre idas e vindas, estou internada há 60 dias, e hoje aqui foi mesmo um momento especial.”
Perto da Regiane, a enfermeira coordenadora Renata Ribeiro também assistia à apresentação emocionada. “É um presente para todos nós, colaboradores e pacientes. A gente se sente quase que abraçado, porque transborda um sentimento bom. Foi muito bonito.”

“Reger o coral nos espaços do hospital é uma experiência valiosa. Foi possível perceber como a música toca de forma diferente esse público, porque parte dessas pessoas está fragilizada. O repertório que cantamos tem um viés mais otimista e acolhedor, no tom bastante adequado”, salientou Rubens Spada.

Os ensaios do coral ocorrem semanalmente, e segundo o maestro, outros projetos já estão encaminhados. “Estamos com alguns planos e em breve, traremos novidades!”
 

 

 

 

Leia mais:

O que colocar na lancheira das crianças?

Saúde do coração da mulher

Hipertensão arterial

Search

+