Carrinho elétrico e visitas inusitadas alegram semana da criança nas unidades do Leforte


Na semana em que se comemora o Dia das Crianças, o Hospital Leforte desenvolve ações na Pediatria das unidades Liberdade, Morumbi e Santo Amaro. Tanto o pronto-socorro infantil como as salas de internação e a UTI pediátricas receberam as visitas de Scooby Doo e Salsicha, dos palhaços do Programa Legria, além de apresentações do Coral Leforte. A finalidade é encantar e trazer mais alegria para pacientes, familiares e funcionários.

Para Ana Vincenzzo Antier, a intenção de alegrar deu certo. Na segunda-feira, logo pela manhã, ela acompanhou o sobrinho João Pedro, de 8 anos, por causa de um mal-estar e chiado no peito. Não esperava chegar ao PS do Hospital Morumbi e ser recebida pelos personagens de desenho animado. “Meu sobrinho assistiu ao filme da turma do Scooby não faz muito tempo. Olha lá o sorriso no rosto dele. Que surpresa boa para as crianças e para nós também”, completou.

 

 

Com a filha Luana no colo, Jannaina Silveira foi logo registrando a visita inusitada com várias selfs. “Scooby e Salsicha fizeram parte da minha infância, e hoje, assisto ao desenho com a minha filha. Estamos aqui em busca de saúde, e pode ter certeza que esse tempinho das crianças com eles foi ótimo!”

Na terça-feira, na Pediatria da Liberdade, os dois personagens visitaram as crianças e arrancaram sorrisos. “Eu dei um abraço neles e tirei foto”, contou Kainã, que brincava com a dupla enquanto a mãe acertava a alta. A dupla também passou pela UTI pediátrica e pelo PS.

A colaboradora Mayara Cesar, que acompanhou Scoob e Salsicha na unidade Liberdade, integra há poucas semanas a equipe do Leforte e ficou feliz pela experiência do dia. “Confesso que estou encantada. O Leforte é mesmo um hospital diferente. Essa ação, por exemplo, parece simples, mas tem importância para o paciente que está internado ou que veio procurar atendimento de urgência. Sem dúvida, isso faz bem”, reforçou.

Scooby Doo e Salsicha são personagens de Hanna-Barbera e integram o time da Looney Tunes. A ação com eles nas unidades foi realizada em parceria com os laboratórios Delboni e SalomãoZoppi, que desde agosto são os responsáveis pelos exames de análises clínicas e anatomia patológica do Hospital Leforte.

Os doutores do Programa Legria também levaram sorrisos às crianças. O grupo é formado por colaboradores voluntários, e possui, entre suas ações, visitas frequentes às unidades do Grupo Leforte – infantil e adulto. O projeto é iniciativa do Leforte Ensino e Cultura.

 

O lado de lá

Se para pacientes, familiares e funcionários a visita de Scooby Doo e Salsicha foi uma feliz surpresa, para quem veste as fantasias trata-se de uma experiência marcante.

“Ontem foi minha primeira vez em um hospital. Aí, uma mãe se aproximou e começou a chorar. Naquele momento, não tinha o olho no olho, que seria um jeito de dizer que tudo ia ficar bem, mas tinha o abraço. E ele conforta muito.”, afirmou Fagner Rosiel.

“Pode até parecer que o personagem deixa o artista, de certa forma, imune à emoção. Pelo contrário, nosso trabalho é humanizar, levar acolhimento. E a criança, mesmo doente, sempre vai retribuir com um sorriso, um abraço… não há nada de maior valor que isso. A sensação que temos é de ‘ganhei o dia’”, enfatizou Aline Napoleão.

“Percebo que ações como essa humanizam e são cada vez mais percebidas pelos pacientes como um ato de quem faz o possível pelo bem-estar do outro”, completou Delma Nogueira, coordenadora da equipe que veio ao Leforte.

 

Inspirado no GP Brasil de F1

Na semana da criança, um recurso lúdico passou a integrar a rotina do Centro Cirúrgico: o carrinho elétrico que irá levar as crianças até a sala de cirurgia. Se carrinhos de controle remoto já encantam, imagina um no modelo de um safety car (carros comuns em pistas de automobilismo) e do tamanho para que as crianças entrem e sejam os pilotos!

 

 

A ideia de utilizar o brinquedo de controle remoto para esse trajeto, habitualmente feito em uma maca – é para reduzir a ansiedade e o estresse pré-operatório.

O safety car também pode ser guiado pela própria criança, e pelos testes feitos nas unidades Liberdade e Morumbi, a iniciativa deverá trazer ótimos resultados.

 

 

“Percebi que vir para a sala de cirurgia no carrinho irá tranquilizar a criança e, consequentemente, a mãe ou pai que acompanhará esse paciente. Uma maneira bastante lúdica de deixar esse momento mais leve para todos”, afirmam Aline Silva e Andrea Poloni, colaboradoras que atuam no Centro Cirúrgico do Leforte Morumbi.

Veja também vídeos e mais depoimentos em nossas redes sociais.

 

 

 

Leia mais:

O que colocar na lancheira das crianças?

Saúde do coração da mulher

Hipertensão arterial

Search

+