Dicas de saúde no verão

Aproveite o verão!

Para aproveitar bem a estação, atenção a alguns detalhes

Mais um verão no calendário do hemisfério sul, a estação que muitos esperam com ansiedade. E para que a temporada seja marcada por bons momentos, é importante tomar alguns cuidados – sem querer estragar o prazer de ninguém, ao contrário!

 

Alimentos e bebidas bem higienizados

As altas temperaturas favorecem as intoxicações alimentares, especialmente por falta de higiene ao lidar com certos alimentos. Quem avisa é o infectologista Ivan Silva Marinho.

Segundo ele, a intoxicação acontece quando a pessoa ingere água ou alimento contaminado com microrganismos frequentes no verão. A contaminação ocorre durante a manipulação, preparo, conservação e/ou armazenamento. “O mais comum é a intoxicação por salmonela e shiguela, bactérias que têm uma relação direta com o descuido com a alimentação. Além disso, muitas pessoas não prestam atenção na origem dos alimentos, no seu preparo ou armazenamento”, alerta.

No calor, com a umidade, essas bactérias se proliferam e causam doenças cujos sintomas mais comuns são enjoo, vômito, diarreia, dores de cabeça e de barriga, mal-estar geral, febre, tontura e fraqueza.

“O gelo é um importante transmissor de bactéria. As barras de gelo podem ser um problema: o lugar onde são produzidas e como são transportadas, manipuladas e utilizadas”, afirma Ivan Marinho. A hepatite A, por exemplo, é uma doença comum que provém da falta de higiene em relação ao gelo.

A médica Emy Akiyama Gouveia dá dicas importantes para prevenir intoxicações:

  • Está na hora de comer? Verifique a condição de higiene da barraca ou restaurante – água encanada, esgoto, pia para lavar as mãos etc.
  • Onde estão estocados os alimentos e o gelo? O chão não é um lugar adequado.
  • Vai comprar algo de um ambulante? Evite o que é mais perecível, como frutas e frituras e alimentos com carnes e ovos. Prefira nessa hora produtos industrializados, como salgadinhos, biscoitos e sorvetes. Mas lembre-se: nada de abusar desses alimentos, porque, embora menos perecíveis, não são opções saudáveis.

 

Dicas de saúde no verão

 

O sol é amigo, mas pode se transformar em vilão

Na praia, sob o sol, além dos riscos das queimaduras e insolação, são comuns as queimaduras por conta de respingos na pele de frutas cítricas. “Mexeu na fruta, tem de lavar bem as mãos antes de ir para o sol. Caso contrário, a pele fica lesionada”, explica Marinho.

Contra queimaduras de pele, desidratação e insolação, abuse do protetor solar, beba muito líquido (água, de preferência), use chapéu e evite exposição ao sol nos horários de pico. Ou seja, fuja dos raios solares entre 10h e 17h.

Emy Akiyama Gouveia afirma que, quando o corpo sente sede, ele já está desidratado. “Uma quantidade razoável de água por dia é de 2 litros”, diz. “Idosos, crianças e doentes costumam se desidratar com mais facilidade, por isso merecem mais atenção. Portanto, ofereça sempre água a eles”, recomenda. O sol forte também faz mais mal para pessoas debilitadas. A regra, então, é não descuidar nunca de mantê-los na sombra e em locais arejados.

 

Insetos e outros incômodos

Aqueles dias na casa de praia podem deixar como saldo muitas picadas, e às vezes, doenças que se complicam. Não deixe de se prevenir. Use repelentes – de preferência os que duram 10 horas. E não se esqueça de reaplicar em caso de muito suor.

A médica Emy recomenda: “Ao voltar da praia no final da tarde, o ideal é preparar os quartos para um sono tranquilo. Feche portas, coloque telas nas janelas e aplique inseticida. Você também pode utilizar aqueles inseticidas elétricos de parede, mas evite colocá-los em locais sem ventilação ou em ambientes com pessoas asmáticas ou alérgicas. Ele deve ser mantido a uma distância mínima de 2 metros das pessoas”.

Contra a dengue, comum nessa época, o cuidado deve ser o mesmo do ano todo: eliminar os focos de criação dos mosquitos Aedes aegypti. Por isso, nada de água parada acumulada, entulhos e lixo.

A combinação roupas escuras, calor da nossa pele e cheiro de suor atrai o mosquito, diz Emy. Portanto, abuse de roupas claras, repelente e perfume após o banho. Se for caminhar, durante o dia ou à noite, as recomendações são as mesmas.

 

Dicas de saúde no verão

 

Outro incômodo que às vezes assombra o verão é o chamado bicho geográfico ou “larva migrans cutânea”. É um microrganismo que vive no intestino de cães e gatos e é eliminado nas fezes. Para prevenir, escolha frequentar praias que proíbam a presença de animais domésticos. Caso verifique alguma lesão de pele, consulte um dermatologista. O bicho geográfico é facilmente tratado com medicamentos.

E atenção às vacinas, diz Marinho: cuidado com mata fechada e alguns lugares específicos. Não deixe de verificar a carteira de vacinas, especialmente se todos da família tomaram a da febre amarela. Outras doses importantes para essa e outras ocasiões de maior exposição do corpo é a antitetânica e da hepatite B.

 

Recomendações

Doenças mais comuns no verão:

  • Intoxicação alimentar
  • Hepatite A
  • Queimaduras por frutas cítricas
  • Insolação
  • Queimaduras de pele
  • Desidratação
  • Alergias a picadas de insetos
  • Micoses
  • Dengue
  • Bicho geográfico

Atenção antes de viajar:

  • Faça um check-up com um clínico geral. Ele indicará quais medicamentos devem ser levados na mala, dependendo do tipo de viagem.
  • Verifique se seu plano de saúde possui cobertura no local de destino.
  • Considere a possibilidade de adquirir um seguro viagem.
  • Informe-se a respeito do seu cartão de crédito: pode ser que ele ofereça algum tipo de benefício médico.

 

Você já ouviu falar em médico do viajante?

Trata-se de um infectologista com capacidade para orientar sobre medidas preventivas adequadas quando se planeja uma viagem. Entre as orientações estão vacinas e medicamentos que ajudam a preservar a saúde e, dessa forma, a aproveitar ao máximo a viagem. Alguns serviços de saúde oferecem essa especialidade. Antes de embarcar para destinos mais ermos, consulte o médico do viajante.

 

Dicas de saúde no verão

 

Última chamada:

  • Verifique a procedência dos alimentos e da água sempre antes de ingeri-los.
  • Procure praias que sejam recomendadas. Fuja das poluídas.
  • Use roupas leves e óculos de sol.
  • Não se esqueça de usar repelente.
  • Verifique como andam suas vacinas.
  • Não descuide do protetor solar, da sombra e de muita água fresca.
  • E caso tenha algum dos sintomas descritos acima (e que não passe com algumas medidas caseiras), procure logo o serviço de saúde local.

 

Search

+